Sérvia e Rússia condenam a declaração

Governos sérvio e russo dizem que a declaração é ilegal.

Da BBC Brasil, BBC

17 de fevereiro de 2008 | 12h45

Os governos da Rússia e da Sérvia afirmaram que não irão reconhecer a independência de Kosovo, proclamada pelo Parlamento neste domingo, em Prístina. O primeiro-ministro sérvio, Vojislav Kostunica, condenou a declaração de independência e afirmou que Kosovo é um "estado falso". "Kosovo é Sérvia", disse Kostunica. O ministro das relações exteriores da Rússia pediu por uma sessão de emergência no Conselho de Segurança da ONU para discutir a independência de Kosovo. O governo russo considera a declaração ilegal e o presidente, Vladimir Putin, já havia afirmado que seria ilegal e imoral a comunidade internacional reconhecer a declaração de independência de Kosovo. As autoridades russas acreditam que o reconhecimento da independência de Kosovo abriria precedentes para disputas territoriais em outras regiões. O governo de Kosovo aguarda o reconhecimento da comunidade internacional. Os Estados Unidos e a Grã-Bretanha já afirmaram que apoiariam a decisão, assim como outros países europeus. DeclaraçãoSegundo o texto da declaração, Kosovo será uma sociedade democrática, secular e multi- étnica. O governo anunciou que a constituição será feita a partir do plano de Ahtisaari, apresentado em abril pelo enviado especial da ONU, Martti Ahtisaari, que garante os direitos da minoria sérvia. De acordo com o texto da declaração, Kosovo irá se dedicar à estabilidade na região e pretende ter boas relações com os países vizinhos. Os parlamentares continuam em sessão para aprovar um pacote de medidas que inclui a adoção dos símbolos de Estado, como a nova bandeira.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.