Sharif anuncia retirada da coalizão governista no Paquistão

Saída aumenta incerteza sobre o futuro do país em meio a ameaças de grupos radicais.

Da BBC Brasil, BBC

25 de agosto de 2008 | 10h33

O ex-primeiro-ministro do Paquistão Nawaz Sharif afirmou nesta segunda-feira que seu partido, PML-N, vai se retirar da coalizão multipartidária que governa o país.Sharif estava envolvido nas discussões com o maior partido paquistanês, o PPP (Partido do Povo do Paquistão), para chegar a um acordo em torno do sucessor de Pervez Musharraf da Presidência do país, na semana passada.Os dois partidos também discordam sobre a questão do retorno ao cargo dos juízes que haviam sido afastados no ano passado por Musharraf.O Parlamento paquistanês vai escolher o sucessor de Musharraf, que deixou o cargo para evitar um processo de impeachment, no dia 6 de setembro. No sábado, o PPP indicou o viúvo da ex-primeira-ministra Benazir Bhutto, Asif Ali Zardari, como seu candidato à Presidência.A saída do PML-N da coalizão aumenta a incerteza sobre o futuro do Paquistão, em meio a uma crise econômica e à crescente ameaça de atentados promovidos por militantes radicais.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.