Shire rejeita oferta de aquisição da Abbvie de US$46 bi

A farmacêutica britânica Shire rejeitou uma oferta de aquisição de 27 bilhões de libras (46 bilhões de dólares) da AbbVie, a mais recente tentativa de uma empresa de saúde dos Estados Unidos de se beneficiar das baixas taxas tributárias pagas por um grupo listado em Londres.

REUTERS

20 de junho de 2014 | 08h12

A Shire, que não tem um acionista controlador único, tem sido vista como um cobiçado alvo de aquisição para as farmacêuticas norte-americanas devido ao seu atrativo negócio de doenças raras e sua base fiscal, que atualmente está na Irlanda.

A oferta de aquisição da Abbvie propunha a criação de uma nova holding listada nos EUA com domicílio fiscal no Reino Unido, numa investida conhecida como "inversão".

Em um comunicado divulgado nesta sexta-feira, a Shire disse que, após uma reunião com a Abbvie para discutir aspectos cruciais da sua proposta "altamente condicional", o Conselho decidiu rejeitá-la "porque ela fundamentalmente subavaliava a empresa e suas perspectivas".

"O Conselho também tinha preocupações em relação a riscos de execução associados à proposta estrutura (fiscal) inversa, já que a AbbVie seria domiciliada no Reino Unido para fins tributários", acrescentou a empresa.

A AbbVie já havia divulgado um comunicado mais cedo confirmando que sua oferta tinha sido rejeitada após a Reuters revelar as negociações na noite de quinta-feira.

(Por Kate Holton)

Tudo o que sabemos sobre:
SAUDESHIREABBVIE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.