Siamesas não podem ser separadas, diz hospital

A Santa Casa de Belo Horizonte confirmou hoje a "inviabilidade cirúrgica" da separação das gêmeas siamesas que nasceram unidas pelo abdômen em Timóteo (MG), na semana passada. As meninas, batizadas de Vitória e Viviane, foram diagnosticadas como portadoras de "cardiopatia congênita complexa". A mãe, uma adolescente de 17 anos, não se submeteu a nenhum exame de ultra-som durante a gestação.

EDUARDO KATTAH, Agência Estado

16 Junho 2011 | 19h43

O boletim médico divulgado no fim da tarde de hoje diz que as gêmeas foram submetidas a vários exames laboratoriais e de imagens, que revelaram, além da cardiopatia, a "anatomia normal de um coração". "Avaliadas pela equipe cardiovascular foi constatada a inviabilidade cirúrgica", diz o comunicado, assinado pelo coordenador do CTI-Infantil, Júlio César Amorim Sena.

Mais conteúdo sobre:
gêmeas siamesas MG saúde

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.