Simples, mas de posições firmes

O cardeal João Braz de Aviz, de 65 anos, um dos cinco eleitores brasileiros no conclave, era arcebispo de Brasília quando Bento XVI o nomeou prefeito da Congregação dos Institutos de Vida Consagrada e das Sociedades de Vida Apostólica. É o responsável pelas ordens e congregações, masculinas e femininas, que têm cerca de 1,2 milhão de membros no mundo.

O Estado de S.Paulo

12 de março de 2013 | 02h04

Ligado ao movimento dos Focolari, desenvolveu intensa atividade pastoral na arquidiocese de Brasília, próximo do povo e principalmente dos jovens. Foi grande também seu contato com o clero, sempre com uma participação ativa nas reuniões feitas nas paróquias.

Sua nomeação para a Cúria Romana foi uma surpresa no Brasil, mas ao chegar ao Vaticano d. João de Aviz mostrou logo grande capacidade de trabalho e facilidade para o diálogo. Firme em suas posições, fazia questão de ouvir antes de tomar decisões.

Nomeado cardeal por Bento XVI em 18 de fevereiro de 2012, d. João de Aviz tem um jeito de homem simples e bonachão, sempre sorridente e aberto para um bom papo. Mas fechou-se para a imprensa quando o seu nome foi incluído entre os papáveis. Pelas raras informações que vazaram, d. João defende reformas na Cúria Romana. /JOSÉ MARIA MAYRINK

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.