Sindicalistas acusam guardas da USP de agressão

Agressão teria ocorrido após funcionários tentarem instalar urna para eleição no prédio da reitoria

Luciana Fadon Vicente, Agência Estado

24 de novembro de 2010 | 12h41

Representantes do Sindicato dos Trabalhadores da Universidade de São Paulo (Sintusp) teriam sido agredidos nesta quarta-feira, 24, ao tentarem instalar a urna para eleição das chapas no prédio da reitoria. Em nota, o Sintusp afirma que, além dos representantes do sindicato, mesários e representantes das chapas concorrentes foram ameaçados e agredidos violentamente por guardas da universidade.

Segundo o Sintusp, após a instalação da urna, os guardas continuaram a fazer ameaças, dizendo que assim que chegasse reforço, iriam retirá-la. A nota também informa que a urna será mantida por orientação judicial.

A assessoria de imprensa da USP informou que a confusão começou quando representantes do Sintusp tentaram colocar a mesa da urna em um local não permitido. Com o impasse, houve um empurra-empurra entre seguranças e representantes. Segundo a USP, o caso já foi resolvido.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.