Sindicalistas paralisam 13 terminais de ônibus em SP

Um protesto de motoristas e cobradores da chapa de oposição do Sindicato dos Motoristas de Ônibus de São Paulo fecha ao menos 13 dos 28 terminais de ônibus da cidade na manhã desta quarta-feira, 10. Às 10h, os terminais Bandeira, Capelinha, Campo Limpo, Grajaú, João Dias, Lapa, Mercado, Parque Dom Pedro, Pirituba, Santo Amaro, Sacomã, Santana e Varginha estavam bloqueados pelos manifestantes.

GABRIELA VIEIRA, Agência Estado

10 de julho de 2013 | 10h21

De acordo com a São Paulo Transportes (SPTrans), que administra os terminais de ônibus da capital, a manifestação prejudica mais de 1,6 milhão de usuários. Aproximadamente 500 das 1.300 linhas de coletivos municipais estão sendo afetadas pela paralisação.

Nesta quinta-feira, 11, acontece a eleição para presidência do Sindicato. Em nota, o atual presidente, Isao Hosogi, o ''Jorginho'', criticou a atitude da oposição. Para ele, "a ação configura total desrespeito aos trabalhadores e aos usuários". Durante vistoria da abertura das faixas exclusivas para ônibus na Avenida Paulista, o secretário municipal dos Transportes, Jilmar Tatto, também condenou o ato, que classificou como "absurdo". Segundo Tatto, a cidade vêm "sofrendo bastante com essas manifestações".

Tudo o que sabemos sobre:
terminaisônibussindicato

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.