Síndrome é complexa

É muito difícil associar o surgimento da síndrome de Guillain-Barré ao uso de alguma vacina. Segundo o médico Reinaldo Martins, consultor de Biomanguinhos/Fiocruz, o único caso reconhecido cientificamente aconteceu em 1976, nos EUA, após uma vacinação em massa contra o vírus da influenza H1N1.

O Estado de S.Paulo

22 de janeiro de 2013 | 02h04

Na época, mais de 40 milhões de americanos foram vacinados. Logo após a campanha, os casos da síndrome aumentaram 680% e 30 americanos morreram. A vacinação foi suspensa.

Segundo Marcos Raimundo Gomes de Freitas, da UFF, estatísticas mostram que 70% dos casos são curados sem sequelas, 20% com sequelas leves e 5% graves, como paralisia. Outros 5% levam à morte. / F.B. e F.F.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.