Sistema contra desastres é prioridade, diz Mercadante

O ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante (PT), reafirmou hoje, em Porto Alegre, que o Sistema Nacional de Alerta e Prevenção de Desastres Naturais é prioridade do atual governo e deve estar funcionando no próximo verão nos municípios que tiverem seus levantamentos de áreas de risco prontos.

ELDER OGLIARI, Agência Estado

25 de abril de 2011 | 19h33

Em breve descrição do projeto, após participar do lançamento do Programa RS Tecnópole, no Palácio Piratini, sede do governo gaúcho, Mercadante confirmou que o sistema terá sede em Cachoeira Paulista (SP), onde também está localizado o Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC) e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

O projeto prevê a integração de todos os radares de diferentes instituições, ao mesmo tempo em que os municípios levantam suas áreas de risco e a Defesa Civil prepara ações de retirada de pessoas diante da perspectiva de desastres climáticos.

"Nossa competência será disparar o alarme para que a sociedade se mobilize", afirmou Mercadante. "Um outro trabalho é da Defesa Civil nacional, estadual e municipal", prosseguiu. "É preciso saber para onde as pessoas vão e prepará-las para elas saberem que tipo de atuação tem que ter na área de risco e a Defesa Civil para socorrer as ocorrências".

Mercadante também disse que o centro terá geógrafos, hidrólogos, especialistas em desastres naturais e meteorologistas trabalhando de forma integrada 24 horas por dia durante todos os dias do ano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.