Site Cupid nega acusação de falsos flertes para atrair clientes

O site britânico de relacionamento Cupid negou as acusações da imprensa sobre seus métodos para estimular internautas a fazer assinaturas.

Reuters

25 de março de 2013 | 11h12

A BBC disse no mês passado que usuários do serviço online de namoros da Cupid suspeitavam de que falsas mensagens de flerte estimulavam pessoas na modalidade gratuita a fazer assinatura paga.

A companhia disse na sexta-feira que havia feito uma investigação em torno de "uma matéria" sobre seus métodos, mas uma porta-voz negou se tratar de uma resposta às acusações feitas na reportagem da BBC.

O jornal ucraniano Kyiv Post publicou em 15 de março que a Cupid havia contratado "gestores motivacionais" para estimular pessoas a comprar assinaturas.

A Cupid disse nesta segunda-feira que a função dos gestores era monitorar os sites da companhia para detectar problemas técnicas e moderar salas de bate-papo . Eles não se comunicam com usuários gratuitos, afirmou.

Após a recusa nesta segunda-feira, as ações da Cupid chegaram a subir 70 por cento, mas às 10h58 (de Brasília) ganhavam 31,5 por cento, a 80,5 libras.

(Por Richa Naidu)

Tudo o que sabemos sobre:
TECHCUPIDGRABRETANHALEGAL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.