Snowden não retornará aos EUA sem anistia, diz assessora jurídica

Edward Snowden pretende iniciar conversas com o procurador-geral norte-americano, Eric Holder, para negociar seu retorno aos Estados Unidos, mas só o fará com a garantia de anistia, disse sua assessora jurídica neste domingo.

Reuters

26 de janeiro de 2014 | 16h13

Jesselyn Radack disse estar contente com o fato de Holder ter indicado na semana passada que conversaria com advogados do ex-prestador de serviços da Agência Nacional de Segurança dos EUA (NSA) para negociar seu retorno de Moscou, mas que Snowden precisará de proteção especial.

"É um pouco desanimador que ele (Holder) aparentemente tirou a clemência e a anistia da mesa, que são dois dos pontos de negociação", disse Radack, que foi entrevistada via satélite de Moscou pela NBC.

"Mas, novamente, nenhum de nós foi contatado ainda sobre a retomada das negociações, disse a assessora jurídica.

Holder disse em uma entrevista à MSNBC na quinta-feira que os Estados Unidos não consideravam a ideia de anistia para Snowden.

(Por Valerie Volcovici)

Mais conteúdo sobre:
SNOWDENANISTIAEUA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.