Só dieta não reduz gordura na barriga, sugere estudo

Reduzir o tamanho das células de gordura no abdome - que são fator de risco para diabetes e doença cardíaca - requer mais do que um corte nas calorias, mostra uma pesquisa do Centro Médico Batista da Universidade Wake Forest. Resultados preliminares de um estudo de cinco anos mostra que é preciso acrescentar exercícios à receita. "A mensagem é clara", diz Tongjian You, principal autor do trabalho. "Exercício é importante para reduzir o tamanho dessas células, e poderá, um dia, fazer parte da receita para o tratamento de problemas de saúde ligados à gordura abdominal". O estudo aparece na edição de agosto do International Journal of Obesity. Os resultados - de 45 mulheres obesas de meia-idade, com excesso de gordura abdominal - são parte de uma pesquisa em andamento que envolve 125 mulheres. O objetivo é determinar as mudanças de estilo de vida necessárias para reduzir o tamanho das células de gordura abdominais subcutâneas, um fator de risco para várias doenças."O tamanho dessas células prevê diabetes tipo 2, não importando se o paciente é obeso", disse You.No estudo, todas as mulheres foram submetidas a um déficit de 2.800 calorias por semana, por meio de dieta ou de uma combinação de dieta e exercício. Um grupo apenas passou a comer menos calorias. Em outros dois, além da restrição calórica, as pacientes fizeram caminhadas.O grupo que só fez dieta não mostrou mudança no tamanho das células, mas as duas turmas que fizeram caminhadas perderam 18% do tamanho das células.

Agencia Estado,

07 de agosto de 2006 | 15h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.