Só mais uma coisa Peculiar

Eu tinha acabado de me acomodar num restaurante tailandês no Rio, quando uma mesa próxima chamou o maître. Queriam devolver o prato. Estava perto demais para me virar sem dar bandeira, então tudo o que sei é que a mulher tinha a voz idêntica à da Consuelo Leandro (googlem).

Ricardo é turista profissional. Blog: viajenaviagem.com Twitter: @riqfreire, O Estado de S.Paulo

12 de outubro de 2012 | 03h13

A moça demonstrava ser freguesa do restaurante, tinha trazido o amigo, e era a primeira vez que não gostava do que tinha escolhido. Tinha alguma coisa errada naquele prato.

O maître se prontificou a trocar; a moça escolheu outro prato. Tudo se encaminhava para o esquecimento quando o maître voltou para, educadamente, não deixar barato: "A troca vai ser efetuada, mas preciso dizer que o chef provou o prato e verificou que está rigorosamente bem feito, com o gosto que todo pad thai deve ter."

A moça não se fez de rogada (googlem): "Pois vocês deviam avisar que esse prato tem um gosto... ahn... peculiar." Pelo amor do Buda reclinado (googlem)! A dona estava mandando o restaurante tailandês informar aos clientes que sua comida tailandesa tinha gosto de comida tailandesa!

Minha vizinha de mesa tinha estranhado o sabor do nam pla, um caldo de peixe meio fedorento (mas bem menos do que Roquefort) que substitui o sal - e que os restaurantes tailandeses no Brasil tratam de disfarçar com litros de leite de coco. Como o pad thai (googlem) não leva leite de coco, ela finalmente percebeu.

Existirá povo com paladar mais infantil do que o brasileiro do Rio pra baixo? Só os italianos devem ter aversão a mais temperos e ingredientes do que nós. Mas os italianos inventaram a cozinha italiana, então podem prescindir de todas as outras.

Nam pla, curry, dendê, caju, coentro, papaia verde, pimenta da boa - existe toda uma lista de Schindler (googlem) de ingredientes cuja imigração não é bem-vinda. O lado bom disso é que qualquer escapada por Minas, Centro-Oeste e Norte vira uma aventura gastronômica. Tudo parece levar algum ingrediente amargo, adstringente ou alucinógeno - ou tudo isso ao mesmo tempo: pequi, guariroba (googlem), maxixe, jiló, tucupi, jambu. Viva a cozinha peculiar. O que não tem cica não tem graça!

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.