Só Noruega e Japão podem combater aquecimento

Japão e Noruega são os únicos países industrializados que têm condições de reduzir suas emissões de gases de efeito estufa em volume suficiente para combater o aquecimento global. A conclusão é de um estudo realizado pelo Instituto de Pesquisas em Mudanças Climáticas de Potsdam, na Alemanha.

Afra Balazina e Andrea Vialli, com AP e EFE, O Estado de S.Paulo

22 de abril de 2010 | 00h00

O estudo, que será publicado hoje pela revista Nature, aponta que os dois países "são os únicos estruturados para limitar o aquecimento da Terra em apenas 2°C", com suas metas de redução das emissões.

O estudo critica os compromissos apresentados durante a COP-15, em Copenhague. "As medidas propostas pelos países em Copenhague apontam para um aumento de 3°C na temperatura global, o que, segundo as organizações ambientalistas, será catastrófico para a sobrevivência da biodiversidade e do planeta", aponta o estudo.

O instituto de Potsdam recomenda ainda que as emissões de gases do efeito estufa sejam reduzidas de 25% a 40% em relação aos níveis de 1990, proposta ambiciosa em relação ao que foi decidido em Copenhague. A União Europeia, por exemplo, propôs reduzir suas emissões em 20% em relação a 1990. O estudo também critica a meta climática dos Estados Unidos, de diminuir apenas 17% das emissões em relação ao ano de 2005.

BIODIVERSIDADE

Rinoceronte ameaçado é visto em Bornéu

Ambientalistas da Malásia conseguiram captar a imagem de uma fêmea de rinoceronte-de-sumatra (Dicerorhinus sumatrensis), espécie criticamente ameaçada de extinção, que pode estar grávida. O achado dá esperança aos conservacionistas e sugere que o animal possa estar se reproduzindo no meio selvagem, na Ilha de Bornéu. A tentativa de reprodução em cativeiro não foi bem-sucedida. Uma câmera flagrou o rinoceronte no fim de fevereiro e a imagem foi divulgada agora. "A dimensão do rinoceronte é extraordinária", disse Raymond Alfred, da ONG WWF. Ele explica que a forma e tamanho do corpo indicam gravidez. Acredita-se que existam somente 30 animais da espécie na região.

DIA DA TERRA

Americanos celebram

o meio ambiente

Nova York e outras cidades americanas realizam hoje diversos eventos para comemorar os 40 anos do Dia da Terra. A data é a ocasião mais importante de conscientização ambiental naquele país. No Brasil, 5 de junho, quando se comemora o Dia Mundial do Meio Ambiente, é o dia mais celebrado. O presidente americano Barack Obama fez um vídeo sobre o tema, que pode ser visto no site da Casa Branca. "A mudança não virá apenas de Washington. Chegará quando os americanos tomarem medidas em suas casas e comunidades para fazer essa mudança acontecer."

EMISSÕES

Cetesb orienta

empresários

A Cetesb dará hoje um workshop dirigido a empresários sobre tecnologias de controle de emissões atmosféricas. A ação será transmitida ao vivo para as 42 unidades regionais do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), às 16 horas. /

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.