Só restam 5% das doações a vítimas das chuva em SC

Em Florianópolis, ainda há 800 toneladas de vestuários e 350 mil litros de água para serem dados às vítimas

Júlio Castro, de O Estado de S. Paulo, Agencia Estado

28 Janeiro 2009 | 20h10

Das 5,5 milhões de toneladas de roupas e alimentos e dos 2,5 milhões de litros de água doados desde o início da catástrofe das chuvas em Santa Catarina, pouco mais de 5% de todo volume continuam estocados nos centros de distribuição. O maior deles está localizado em Florianópolis, onde 800 toneladas de vestuários e 350 mil litros de água ainda aguardam ser encaminhados para os as cidades atingidas, localizadas no litoral norte do Estado. As chuvas causaram a morte de 135 pessoas em Santa Catarina.   Veja também:  Após enchentes, aulas começam mais tarde em escolas de SC  Defesa Civil alerta para chuva forte em SC até sexta   Todas as notícias sobre vítimas das chuvas    A população de cerca de 30 municípios da região oeste, castigada pela estiagem que já dura cerca de três meses, também vem sendo contemplada, especialmente com o fornecimento de água mineral. Pelo menos 32.853 pessoas se mantêm na condição de desabrigadas - pessoas que perderam tudo e precisam dos abrigos públicos - e desalojadas - os que podem contar com ajuda de vizinhos e familiares - no Estado. E é para os 5.617 desabrigados a prioridade na distribuição dos produtos em estoque. "As casas destas pessoas ainda serão construídas e é aí que entra a assistência. Precisamos, por exemplo, manter um estoque especial para o inverno", disse o gerente de logística do governo catarinense, Carlos Augusto Chiamolera. Só esta semana foram montadas e encaminhadas do galpão da Companhia da Habitação de Santa Catarina (Cohab/SC) 10 mil cestas básicas, contendo entre os produtos, leite longa vida, latas de sardinha e cereais. "Temos produtos e recursos para sustentar este pessoal, se for necessário, até o final do ano."Ele informou que as doações continuam sendo descarregadas em Santa Catarina. Esta semana duas carretas chegaram da capital paulista com todo tipo de donativos, inclusive brinquedos. Em contrapartida, desde o início da chegada de donativos, em dezembro, já foram selecionadas duas toneladas de roupas sem condições de uso. Calçados velhos e sem o par, roupas rasgadas e sujas figuram na lista de produtos que deverão ser incinerados nos próximos dias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.