Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Sob chuva, 8 mil protestam em Porto Alegre

Uma nova manifestação pela redução das tarifas do transporte urbano parou o centro de Porto Alegre entre o final da tarde e o início da noite desta segunda-feira. O comércio fechou por volta das 17 horas, quando também ocorreu o pico da demanda pelos ônibus e lotações que saíam em direção aos bairros da cidade. Um cálculo inicial da Brigada Militar indica que cerca de 8 mil pessoas participaram dos primeiros momentos do protesto. O público corresponde a menos da metade do que foi às ruas na quinta-feira, 20, quando as condições climáticas também eram adversas, com chuva e frio.

ELDER OGLIARI, Agência Estado

24 de junho de 2013 | 19h57

Os manifestantes se reuniram na Praça Montevidéu, diante da prefeitura e tomaram a Avenida Mauá em direção à Usina do Gasômetro, um dos pontos turísticos da área central da cidade. Nos protestos anteriores, a caminhada seguia pela Avenida João Pessoa até o bairro Azenha. Até às 19h20min não havia ocorrido incidentes. A Brigada Militar bloqueou todos os acessos à Praça Marechal Deodoro, onde estão as sedes do Executivo, Legislativo e Judiciário.

Além de Porto Alegre, houve manifestações em pelo menos outros dez municípios gaúchos nesta segunda-feira. Em Canoas, na região metropolitana, os ativistas bloquearam os dois sentidos da BR-116, provocando congestionamentos. Protestos semelhantes trancaram temporariamente a passagem de veículos em rodovias que passam por Caxias do Sul, São Leopoldo e Campo Bom.

Tudo o que sabemos sobre:
protestosPorto Alegre

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.