Sobe para 104 o número de mortes no Chile por H1N1

O número de mortes no Chile pelo novo vírus de gripe H1N1 subiu nesta quinta-feira para 104, enquanto os casos de transmissão da doença chegaram a 12.030, mas o governo afirmou que o número de pacientes nos centros médicos está caindo.

REUTERS

06 Agosto 2009 | 14h18

O Chile é o país da América do Sul com mais números de casos confirmados da influenza A (H1N1), mesmo que a Argentina já tenha contabilizado mais mortes pela gripe.

Dos 104 casos de morte por H1N1 no Chile, em 97 foi confirmado que a influenza foi a causa principal do óbito.

No entanto, o Ministério da Saúde afirmou em comunicado: "Se observa uma clara tendência decrescente no número de casos de influenza pandêmica H1N1 no país".

"Seis regiões evidenciam uma diminuição significativa sobre a semana passada, enquanto que oito se mantiveram sem mudanças significativas e uma região não disponibilizou as informações esta semana", acrescentou.

(Reportagem de Rodrigo Martínez)

Mais conteúdo sobre:
GRIPECHILEMORTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.