Sobe para 33 número de mortos por chuva em Petrópolis

Subiu para 33 o número de mortes causadas pelas fortes chuvas que atingiram Petrópolis, na Região Serrana do Rio de Janeiro, no início da semana, e os bombeiros aguardam apenas a identificação pelo IML dos dois corpos encontrados nesta sexta-feira para encerrarem as buscas, informou a Secretaria de Estado de Defesa Civil.

Reuters

22 de março de 2013 | 16h59

Embora não haja mais registro de desaparecidos, o resgate só será oficialmente encerrado quando o Instituto Médico Legal (IML) identificar os dois últimos corpos encontrados sob os escombros de um deslizamento de terra.

A Prefeitura de Petrópolis informou que já não havia mais militares trabalhando nas operações de busca nos bairros afetados pela forte chuva, que atingiu a cidade na noite de domingo e madrugada de segunda-feira.

"Mas as equipes do Corpo de Bombeiros estão de prontidão para entrar em ação a qualquer momento se necessário (para continuar as buscas)", disse a assessoria de imprensa da Defesa Civil estadual.

O número de desabrigados e desalojados caiu de 1.463 para 1.079 pessoas, enquanto os pontos de abrigo passaram de 27 para 18, informou a Prefeitura.

Os municípios fluminenses de Angra dos Reis, Mangaratiba, Niterói e Teresópolis também foram afetados pelas chuvas desta semana, mas não houve registro de mortes nessas cidades.

A Região Serrana do Rio foi atingida em janeiro de 2011 pelo maior desastre climático da história do país, quando um outro temporal de grandes proporções deixou quase mil mortos e destruiu diversas casas, além de alterar a geografia e a topografia de bairros e localidades urbanas e rurais.

(Texto de Bruno Marfinati, em São Paulo)

Tudo o que sabemos sobre:
GERALCHUVASENCERRA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.