Sobe para 7 número de mortos em naufrágio em Macapá

Pelo menos sete pessoas morreram, cinco mulheres e dois homens, e outras estão desaparecidas após o naufrágio de um barco que participava do Círio Fluvial em Macapá, no Amapá, neste sábado, dia 12. Entre os mortos está o comandante do barco, cujo corpo foi resgatado pelo Corpo de Bombeiros. Entre os desaparecidos está um menino de 9 anos e sua mãe.

ALCINÉA CAVALCANTE E CIRCE BONATELLI, Agência Estado

12 Outubro 2013 | 16h01

A embarcação de pequeno porte, alugada para o Sindicato dos Servidores Públicos, naufragou quando retornava para Santana. O Círio Fluvial, com 50 embarcações, em homenagem à Virgem de Nazaré, padroeira da Amazônia, sai do município de Santana, a 24 km da capital, tendo como ponto de chegada Macapá.

Causas

A procissão fluvial partiu de Santana por volta das 7h30 deste sábado, chegando em Macapá por volta das 11 horas. De acordo com sobreviventes, o barco bateu num barranco e virou. "Foi questão de segundos", disse um sobrevivente. Segundo ele, mais de cem pessoas estavam na embarcação, a maioria na parte de cima - o que teria deixado o barco sem lastro. Não se sabe ainda o número de desaparecidos. O Corpo de Bombeiros está fazendo buscas próximo ao local do naufrágio.

Orlando Silva, que estava na embarcação, disse que foi tudo muito rápido. O barco virou em questão de segundos. Ele conta que ainda conseguiu ajudar a salvar pessoas.

Alguns sobreviventes dizem que o barco estava superlotado, enquanto outros afirmam que a embarcação bateu em algo, provavelmente em um tronco de árvore, e virou. No Pronto Socorro, é grande a movimentação de pessoas em busca de notícias de parentes que estavam a bordo.

No entanto, em entrevista ao Broadcast Carlos Neves, capitão dos Portos no Amapá, disse não havia indício de superlotação e que foi feita uma vistoria dos barcos na saída para a procissão. Segundo ele, a embarcação que naufragou transportava apenas 40 pessoas, número de sua capacidade máxima, na ida para Macapá e havia colete para todos. "Não sabemos como o acidente aconteceu, vamos ter que apurar", afirmou o capitão.

Mais conteúdo sobre:
Macapá círio naufrágio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.