Sobrevivente de chacina em MG morre após receber alta

Morreu hoje a sétima vítima da chacina de Ribeirão das Neves, ocorrida há nove dias, na região metropolitana de Belo Horizonte. Carla Cristina de Oliveira, de 19 anos, levou dois tiros na barriga no tiroteio que deixou seis mortos e outros 11 feridos. Ela tinha acabado de receber alta do hospital quando morreu e existe a suspeita de que ela tenha sido assassinada.O delegado-chefe da Divisão de Crimes Contra a Vida de Belo Horizonte, Wágner Pinto, foi cauteloso ao comentar a suspeita de assassinato e afirmou que é cedo para afirmar a morte da jovem tenha relação com a chacina. Segundo nota divulgada pelo hospital Odilon Behrens, ela chegou com sangramento na boca, nariz e ouvidos, o que teria levado ao óbito. Os médicos ainda sugeriram que Carla Cristina pode ter levado um tiro na boca, porém para os parentes, a hemorragia foi provocado pelos ferimentos sofridos no dia da chacina.O corpo de Carla Cristina foi levado pra o Instituto Médico Legal (IML) de Belo Horizonte. A previsão é que um laudo sobre o caso saía dentro de 30 dias. A chacina ocorreu por causa de uma disputa entre grupos rivais por pontos de tráfico de drogas no aglomerado Pedreira Prado Lopes, na região noroeste de Belo Horizonte. Hoje a polícia prendeu três suspeitos do crime.

ERNESTO BATISTA, Agencia Estado

18 de setembro de 2007 | 20h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.