''Sociedade narcisista leva pais a buscarem a perfeição nos filhos''

MARIA LUCIA PAIVA - DOUTORA EM PSICOLOGIA CLÍNICA PELA USP, ESPECIALIZADA EM TEMAS DA FAMÍLIA

, O Estado de S.Paulo

19 de setembro de 2010 | 00h00

Psicóloga diz que busca da perfeição e narcisismo típicos da sociedade atual levam pais a buscarem ajuda especializada.

O que pode explicar que pais procurem "aperfeiçoamento"?

Uma das causas é a falta de referências em como educar. Aquele discurso único de antigamente já não existe. Até de família não há mais um só modelo. Somado a isso, vivemos em uma sociedade tecnicista.

Mas há outros fatores?

Também porque vivemos em uma sociedade narcisista, em que temos de acertar em tudo. Os filhos vêm para cumprir o que os pais não conseguiram, o que leva muitas vezes a cobranças demais sobre as crianças, a exigir que elas sejam perfeitas.

Então esses cursos e consultorias são negativos?

Há lugares muito sérios. Às vezes eles cumprem a função de uma avó ou até de um pediatra à moda antiga, ajudando na adaptação a essa nova realidade de ter um filho, que é realmente muito diferente. Mas também tem gente que tenta se aproveitar da angústia que sentimos com o não saber.

Como reconhecer um bom e um mau curso?

A instituição não pode passar uma receita de bolo, porque ser pai e mãe é algo que se constrói no dia a dia. As técnicas não podem tirar a possibilidade de se construir a relação pai e filho.

O perfil de quem busca ajuda são de pais com problemas?

Algumas situações exigem ajuda especializada, mas muitos pais procuram mais por ansiedade. Às vezes, os supostos sintomas são questões normais da idade. Por exemplo, aos 3 anos, toda criança faz birra. Faz parte do desenvolvimento delas.

As mães de hoje são mais inseguras?

Muitas mulheres acabam virando verdadeiras malabaristas para equilibrar exigências do trabalho e da família. Fica difícil ter tempo de reflexão e acabam achando que não vão dar conta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.