Software cria looks com as mesmas peças

Programa foi feito para quem quer mudar visual com as roupas que já estão no guarda-roupa

Fabiana Cimieri, RIO, O Estadao de S.Paulo

31 Dezembro 2009 | 00h00

Qual mulher nunca ficou horas parada em frente ao armário aberto, olhando com ar de vazio para suas roupas? Quem nunca experimentou vários vestidos, testou combinações, jogou tudo em cima da cama e concluiu, frustrada, que não tem "a" roupa para a ocasião? Foi pensando em mulheres com esse perfil - ou seja, quase todas - que a empresária Dany Padilla criou o software Com Qual Roupa.

O programa, que pode ser baixado no site www.comqualroupa.com.br, tem duas versões: a econômica e a completa. Na primeira, o usuário faz o download por R$ 385, fotografa suas peças, monta os "looks" e, depois de tudo catalogado, é só começar a usar. Na versão completa, além de instalar o software, Dany e sua equipe fotografam tudo a um custo de R$ 4 por peça (mínimo de 300 itens). A "fashion organizer" ajuda na montagem dos looks cobrando R$ 100 a hora de consultoria.

Para criar o software, a empresária disse ter se inspirado nela mesma. "Vivia comprando roupa e, sempre que tinha alguma ocasião especial, eu comprava mais porque não conseguia visualizar tudo o que tinha no armário", conta. "Tinha um manequim que decorava a minha sala e comecei a tirar fotos das roupas e a pensar numa maneira de cadastrá-las."

Dany faz questão de frisar que o Com Qual Roupa não é só um sonho de consumo de patricinhas, apesar de a personagem de Alicia Silverstone no filme As Patricinhas de Beverlly Hills usar um programa similar. Dany afirma que suas clientes tendem a comprar menos roupas. "O programa faz uma peça conversar com a outra. Estamos acostumados a usar sempre as mesmas combinações, esquecemos as peças que usamos menos e o software desconstrói esse condicionamento, criando looks totalmente novos, sem que você tenha de gastar um centavo a mais por isso."

Não é à toa que o programa tem se tornado um "must-have" (tem de ter) no meio das celebridades. O casal de atores Cássio Reis e Danielle Winits está interessado em adquirir o software, assim como a atriz Vera Gimenes, que quer presentear a filha, Luciana.

"Depois de instalar o software, descobri que tenho um monte de roupa igual - como camisas brancas - e que não tenho peças que deveria ter", afirma o arquiteto Thoni Litsz, de 31 anos. Ele também contratou o serviço de consultoria porque, confessa, tinha preguiça de montar as combinações. "Usava sempre os mesmos looks."

Com 2 mil peças no armário, a advogada Gilda Elena Andrade D"Oliveira mal sabia o que tinha até contratar os serviços de Dany Padilla. "Vivia usando as que estavam no mesmo canto do armário", conta. Após cinco dias de fotos e cadastro das peças, a advogada passou a contar com novas combinações e pode ver quando e quantas vezes já usou aquela combinação.

Essa é outra das utilidades do software. O programa separa tudo o que não foi usado a partir de uma determinada data. "Fica mais fácil se livrar de uma peça que não é mais usada", diz Dany. Em breve, o site terá uma sessão Bazar. Os internautas poderão ver as peças que só os clientes do software poderão cadastrar. A ideia é criar um ambiente virtual de troca e venda de roupas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.