Soja inox vai ser cultivada este ano

Produtores terão disponíveis, a partir de outubro, 200 mil [br]sacas de duas variedades resistentes à ferrugem

Niza Souza, O Estado de S.Paulo

28 Janeiro 2009 | 02h40

A partir da próxima safra, que começa a ser plantada em outubro, os produtores de soja de Mato Grosso terão à disposição pelo menos 200 mil sacas de sementes da geração 1 da chamada soja inox, resistente à ferrugem asiática. Desenvolvidas pela Fundação de Apoio à Pesquisa Agropecuária de Mato Grosso (Fundação MT) e Tropical Melhoramento e Genética (TMG), as variedades TMG 801 e TMG 803 foram lançadas no ano passado e já estão sendo plantadas nesta safra, em escala comercial, por produtores de sementes.Mas o plantio de variedades resistentes à ferrugem não é salvação da lavoura de soja, avisa o pesquisador Sérgio Suzuki, da Fundação MT. "O uso da soja inox não elimina a necessidade de aplicação de fungicida e da adoção de outras práticas de prevenção, como o vazio sanitário." Suzuki explica que a ferrugem é uma doença agressiva e desenvolve quebra de resistência, tanto à barreira genética quanto à química, com facilidade. "Um dia a doença vai quebrar a resistência dessas variedades. Mas usar duas ferramentas (variedade resistente e fungicida) para combater o mesmo problema deve dar mais longevidade à tecnologia."As novas variedades e o manejo correto da tecnologia inox são os principais temas do TecnoCampo 2009, promovido pela Fundação MT, que será realizado nesta sexta-feira e sábado, em Sorriso. O evento continua no dia 7, em Campo Novo do Parecis; prossegue no dia 14, em Primavera do Leste; dia 28, em Canarana, e termina nos dias 6 e 7 de março, em Rondonópolis.Novas geraçõesDe acordo com Suzuki, a Fundação MT e a TMG já pesquisam novas gerações da soja inox. A TMG 801 e 803 carregam 1 gene de resistência. "A segunda geração vai combinar 2 genes diferentes de resistência atuando juntos. Daí o fungo terá de quebrar 2 genes ao mesmo tempo", explica. E a geração 3, diz ele, vai associar 2 genes de resistência mais 1 gene de tolerância.A ferrugem asiática é a principal doença da soja. Mas, nesta safra, a incidência está menor. Conforme dados do Consórcio Antiferrugem, que monitora a doença em todo o País, até sexta-feira foram registrados 263 focos de ferrugem. No mesmo período da safra anterior, foram registrados 565 focos. "A redução é em função, principalmente, do clima seco. Mas as ações de prevenção também estão ajudando a reduzir os prejuízos causados pela doença", avalia o pesquisador Rafael Soares, da Embrapa Soja. INFORMAÇÕES: Fundação MT, telefone (0--66) 3439-4100 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.