Soldado francês e cerca de 20 militantes islâmicos são mortos em confronto no Mali

A França informou nesta quarta-feira que um soldado do país e cerca de 20 militantes islâmicos foram mortos durante um intenso confronto no norte do Mali, perto da fronteira com a Argélia.

REUTERS

29 de outubro de 2014 | 20h23

O escritório do ministro da Defesa, Jean-Yves Le Drian, declarou em um comunicado que as forças francesas enfrentaram um grupo de cerca de 30 combatentes no vale de Tigharghar, parte da região montanhosa de Adrar des Ifoghas.

“Houve um combate especialmente violento. Nosso soldado foi ferido mortalmente e dois de seus camaradas ficaram feridos”.

Os gabinetes do presidente francês, François Hollande, e do ministro da Defesa confirmaram a morte de Thomas Dupuy, sargento de uma unidade de comandos paraquedistas da força aérea.

Sua morte eleva para 10 o número de soldados franceses mortos desde que a França interveio militarmente no Mali em janeiro de 2013 para ajudar a repelir os militantes, que assumiram o controle do norte da ex-colônia francesa.

Cerca de 20 militantes "fortemente armados" foram mortos na operação que incluiu helicópteros de combate, informou uma nota do chefe das forças armadas, acrescentando que as operações estavam em andamento.

Uma fonte do Ministério da Defesa disse que as forças francesas lançaram uma operação no fim de semana contra dezenas de militantes que haviam retornado à região, depois de terem sido expulsos no ano passado.

Falando em uma audiência parlamentar mais cedo nesta quarta-feira, Le Drian afirmou que os militantes podem estar ligados ao braço da Al Qaeda no norte da África.

(Por Emile Picy)

Mais conteúdo sobre:
MALICONFRONTOMORTES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.