Soldados são presos suspeitos de assaltar posto em SP

Três soldados do 2º Batalhão de Polícia do Exército de Osasco, na Grande São Paulo, foram presos ontem à noite suspeitos de assaltar, com um carro roubado, um posto de gasolina na zona sul da capital paulista. A Polícia do Exército foi acionada e compareceu ao 102º Distrito Policial (DP), do Socorro, onde o caso foi registrado. Até o fim desta madrugada os representantes do Exército ainda não haviam se manifestado.

DANIELA DO CANTO E RICARDO VALOTA, Agencia Estado

29 de outubro de 2009 | 07h52

O assalto foi realizado contra um posto de gasolina que fica ao lado do Autódromo de Interlagos, na região de Cidade Dutra. Segundo a Polícia Militar (PM), os soldados Alcides Amaral Júnior, Douglas Cristiano Duarte e Luiz Eduardo Tavares, todos com 22 anos, chegaram em um veículo no momento em que o posto fechava. Eles estavam armados com um revólver calibre 38 e uma pistola de brinquedo.

Clientes e funcionários estavam no estabelecimento na hora da ação. Depois de recolher mais de R$ 2.500 do caixa, os assaltantes fugiram. O dono do posto afirmou à polícia que tiros foram disparados contra os ladrões quando eles entraram no carro. Entretanto, ele não soube dizer de onde partiram os disparos porque se jogou no chão quando ouviu o barulho. Os criminosos revidaram e fugiram em seguida. Ninguém foi baleado.

Uma testemunha que notou a ação do trio avisou a PM. Os três suspeitos foram localizados e presos próximo ao Largo do Socorro. "Eles dispensaram as armas debaixo de um veículo próximo ao local da abordagem", disse o sargento Valter Santiago, do 1º Batalhão da Força Tática. De acordo com ele, o revólver tinha seis cápsulas deflagradas.

Antes da prisão, os suspeitos abandonaram o veículo - que havia sido roubado na terça-feira no limite entre as cidades de São Paulo e Osasco, próximo à Rodovia Raposo Tavares, no Jardim Veleiros. À PM, o trio negou a participação no roubo do veículo. Mas, conforme o sargento Santiago, o dono do carro esteve no 102º DP e reconheceu dois dos soldados como os autores do roubo. O dinheiro roubado do posto foi recuperado. Júnior, Duarte e Tavares foram indiciados por roubo e devem ser recolhidos ao quartel pela Polícia do Exército.

Tudo o que sabemos sobre:
assaltoSPsoldadosExércitoSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.