Solo recupera umidade e pasto vai bem

Condições são favoráveis também para lavouras de milho e soja de verão, que já foram semeadas em quase todo o Estado

Fábio Marin, O Estado de S.Paulo

12 Novembro 2008 | 02h23

Uma frente fria passou pelo Sudeste e trouxe chuvas em todas as localidades e totais acumulados acima de 50 milímetros em Ilha Solteira e Presidente Prudente. O aumento da nebulosidade não reduziu o calor, mantendo a máxima acima dos 34 graus em Barretos, Jaboticabal, Votuporanga e Ilha Solteira e a mínima acima dos 17 graus em todas as regiões.A umidade do solo subiu na maioria das regiões e mesmo em Barretos e Franca, onde o armazenamento de água ainda é baixo, a chuva foi suficiente para reduzir a deficiência hídrica e melhorar a condição nos seringais e cafezais. Em Ilha Solteira, pela primeira semana em quase cinco meses, não houve deficiência hídrica. A umidade do solo subiu para 60% da capacidade máxima de retenção, o que possibilitou a semeadura da safra de verão e a recuperação das pastagens.Nas demais regiões, a temperatura e a chuva bem distribuída aceleraram a recuperação das gramíneas e reduziram os custos com a alimentação do gado. A chuva também reduziu a irrigação nas lavouras perenes. Nas áreas de hortaliças e legumes de Mogi das Cruzes e Piedade, o calor e a evapotranspiração acima de 4 milímetros mantiveram a demanda hídrica em níveis elevados.Na maior parte do Estado as lavouras de milho e soja já foram semeadas e as condições para o desenvolvimento da safra são boas. Com adequada população de plantas, há potencial para alcançar bons níveis de produtividade. A semeadura também tem sido favorecida pela antecipação do período chuvoso. A área semeada agora representa o dobro do observado no mesmo período do ano passado.CANAVIAISA alta umidade do solo e as chuvas causaram pequenos atrasos na realização dos tratos culturais nos canaviais em fase de replantio e nas áreas em fase final de colheita. A colheita já se aproxima do fim em praticamente todo o Estado, com bons níveis de produtividade e pequena redução na concentração de açúcar.A colheita prosseguiu nas lavouras de banana em Registro, Juquiá e Iguape; de pêssego em Jundiaí e Valinhos e das variedades tardias de laranja de Matão, Botucatu e Itápolis. Em Jales, a colheita da uva está no fim e prossegue a extração do látex em São José do Rio Preto e Votuporanga. *Fábio Marin é pesquisador da Embrapa Informática Agropecuária. Para mais informações sobre tempo e clima, acesse www.agritempo.gov.br

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.