Sono fortalece a memória e reduz distorção

Pesquisadores descobriram novas evidências de que o sono melhora a capacidade do cérebro de recordar informação. As descobertas mostram que a memória de Après de palavras, aprendidos recentemente, melhoram se houver um período de sono entre o aprendizado e o teste de conhecimento, e que o benefício é mais evidente quando a memória é desafiada por informação conflitante. O trabalho será apresentado em artigo de Jeffrey Ellenbogen, da Escola de Medicina de Harvard, na edição de 12 de julho de Current Biology.Se o sono facilita a consolidação da lembrança é uma questão tão antiga quanto os primeiros estudos sobre a memória. Nos últimos anos, houve uma retomada do interesse no assunto. Há um razoável consenso entre os especialistas de que o sono ajuda a prender certos tipos de memória perceptual - por exemplo, digitar uma seqüência de números num teclado - ainda há debate sobre se o sono ajuda a chamada memória declarativa, baseada na parte do cérebro chamada de hipocampo.A equipe de Harvard estudou a influência do sono na memória declarativa de adultos saudáveis. Comparados com os voluntários que não haviam dormido durante os testes, os que dormiram foram capazes de lembrar mais das palavras que haviam aprendido antes. A influência benéfica do sono ficou melhor marcada quando os participantes tinham de enfrentar "interferência" - informação sobre um par de palavras diferente - imediatamente antes do teste de conhecimentos.

Agencia Estado,

10 de julho de 2006 | 18h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.