Sony põe à venda edifício em Tóquio, pode obter US$1,1 bi--fontes

A Sony colocou à venda um de seus principais imóveis, em Tóquio, em uma operação que pode levantar até 100 bilhões de ienes (1,14 bilhão de dólares), ao passo que a companhia busca vender ativos não fundamentais para impulsionar seus resultados, afirmaram cinco fontes próximas ao assunto.

Reuters

10 de janeiro de 2013 | 07h45

A empresa está tentando vender o prédio de 25 andares Sony City Osaki, no que pode ser o maior acordo no mercado imobiliário comercial do Japão em mais de três anos.

O movimento revela os esforços da companhia em vender ativos não essenciais para priorizar a recuperação do negócio de bens eletrônicos de consumo.

No ano passado, a Sony vendeu uma empresa de químicos e atualmente considera a venda da unidade de baterias, afirmou o presidente-executivo Kazuo Hirai nesta semana.

A companhia também está reduzindo o quadro de funcionários em cerca de 20 por cento e tentando vender os escritórios nos Estados Unidos.

Uma porta-voz da Sony não quis comentar o assunto.

(Por Junko Fujita e Reiji Murai)

Tudo o que sabemos sobre:
TECHSONYVENDAPREDIO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.