Sorocaba proíbe 'pulseirinha do amor'

SOCIEDADE

, O Estado de S.Paulo

16 de junho de 2010 | 00h00

A Câmara de Sorocaba (SP) aprovou projeto de lei que proíbe a comercialização das chamadas "pulseirinhas do amor", pulseiras de silicone que, ao serem arrebentadas, obrigaria o portador a se submeter ao ato corresponde à cor ? a preta, por exemplo, corresponde a sexo. Para virar lei, o prefeito Vitor Lippi (PSDB) terá de sancioná-lo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.