'Sou grato aos que vaiaram e falaram mal do meu longa'

Você foi vaiado por alguns ao receber o prêmio, recebeu críticas pesadas da imprensa. Este prêmio tem sabor de revanche?

Entrevista com

O Estado de S.Paulo

28 Maio 2012 | 03h07

Não. Por que eu teria desejo de revanche? De me vingar das pessoas que disseram coisas lindas sobre meu filme? E falo das que gostaram e das que não gostaram. Penso nos que não gostaram e penso que meu filme não é uma sequência desconexa de ações.

Como recebeu pessoalmente as críticas?

Claro que fiquei triste quando soube que algumas pessoas não gostaram, mas é impossível agradar a todos. Para falar a verdade, sou grato aos que falaram mal. Mas sou mais grato ainda aos espectadores que captaram esta obra com suas mentes e corações abertos.

Este prêmio te encoraja a ser mais ainda ousado em seus próximos trabalhos?

Sinceramente, um prêmio não me influencia. O que eu faço é inspirado no que sinto e no que quero dividir com as pessoas. / FLAVIA GUERRA

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.