SP inicia vacinação contra sarampo e paralisia

A Secretaria de São Paulo iniciou neste sábado a campanha de vacinação contra o sarampo e a poliomielite (paralisia infantil). Estarão abertos à disposição da população 5,9 mil postos de saúde fixos e volantes, das 8 horas às 17 horas.

ALINE BRONZATI, Estadão Conteúdo

08 Novembro 2014 | 11h29

"Crianças de seis meses a cinco anos devem ser vacinadas. Quem não puder trazer seus filhos hoje, a campanha vai até o dia 28 de novembro. Teremos mais um sábado e também todos os dias da semana", destacou o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, a jornalistas, no Parque Água Branca, onde ocorreu evento que marcou o início da campanha de vacinação.

A meta da Secretaria de São Paulo é imunizar 2,1 milhões de crianças contra o sarampo, com idades entre 1 ano e menores de 5 anos, e 2,4 milhões de crianças contra a poliomielite, para crianças entre seis meses e menores de cinco anos. Esses números correspondem a 95% dos públicos-alvo da campanha.

Segundo Alckmin, o Estado de São Paulo está há mais de 20 anos sem ter casos de poliomielite. No caso do sarampo, de acordo com ele, não há registros autóctones, ou seja, próprios do Estado, desde 2000. "Como existem casos de Sarampo em outros Estados do Brasil, precisamos vacinar porque podem vir casos de fora para cá", afirmou ele. "A vacina tem segurança absoluta, evita a doença e a morte", acrescentou o governador.

Continentes africano e asiático, segundo a Secretaria de São Paulo, sobretudo, os países Afeganistão, Nigéria e Paquistão registram casos de paralisia infantil. Até setembro, foram identificados 149 casos nesses locais. Já em relação ao sarampo, há sete casos importados da doença no Estado de São Paulo. No Brasil, até outubro, foram confirmados 514 casos, com concentração de incidência no Ceará.

A Secretaria vai mobilizar 38,5 mil profissionais de saúde, 2,5 mil veículos, 20 ônibus e cinco barcos. De acordo com Helena Sato, diretora de imunização da Secretaria, nos últimos anos o Estado de São Paulo tem conseguido atender as regras internacionais e vacinar 95% do público-alvo.

Campanha nacional

A campanha de vacinação contra o sarampo e a paralisia infantil teve início neste sábado em todo o País e vai até o dia 28 de novembro. No total, são mais de 100 mil postos de saúde no Brasil que abrem hoje. A expectativa do governo é imunizar mais de 12,7 milhões de crianças contra a pólio e 10,9 milhões de crianças contra o sarampo. Nesta última, a vacina tríplice viral protege, além do sarampo, contra a caxumba e a rubéola.

Mais conteúdo sobre:
Saúde Alckmin sarampo paralisia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.