Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

SP interdita 26 locais listados como 'inseguros'

Com a notícia de que 26 estabelecimentos da capital paulista foram considerados inseguros pelo Corpo de Bombeiros, a Prefeitura de São Paulo determinou a visita imediata de agentes vistores para lavrar autos de interdição nestes locais. A relação inclui boates, teatros, igrejas, bares, restaurantes e escolas de samba. Há 24 estabelecimentos sem Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros e dois em descumprimento de regras.

BEATRIZ BULLA, Agência Estado

01 de fevereiro de 2013 | 20h26

A lista, realizada pelo Corpo de Bombeiros, faz parte da Operação "Prevenção Máxima", anunciada pelo governo estadual, que passou a averiguar as condições de segurança dos locais de reunião de pessoas na capital paulista, após a tragédia que aconteceu em uma balada em Santa Maria (RS).

A vistoria dos bombeiros chegou a 26 pontos considerados inseguros para a concentração de público. Em nota à imprensa, a Prefeitura de São Paulo informou que a primeira ronda de fiscalização dos locais aconteceu sem a presença de agente vistor da prefeitura, pois foi realizada antes da assinatura de um acordo entre governos municipal e estadual para checar a segurança dos estabelecimentos.

A parceria entre Estado e Prefeitura para fiscalizar casas noturnas foi formalizada na quinta-feira (31) pelo governador Geraldo Alckmin e pelo prefeito Fernando Haddad. Desde então, segundo o governo municipal, já foram realizadas reuniões para iniciar trabalho conjunto de bombeiros e agentes vistores do município.

Ficou determinado que as equipes de fiscalização passarão a ser compostas por um engenheiro, um agente vistor da Subprefeitura, um engenheiro do Departamento de Controle do Uso de Imóveis (Contru) e um bombeiro. A força tarefa terá início já neste fim de semana e, inicialmente, a fiscalização será realizada em locais de reunião (lotação igual ou superior a 250 pessoas) nas regiões que abarcam as subprefeituras da Sé, Pinheiros, Vila Mariana e Santo Amaro. Uma reunião de avaliação do trabalho feito no final de semana será realizada na próxima terça-feira (5).

Segue lista dos estabelecimentos considerados inseguros, conforme apurou a reportagem:

Igreja (Araritaquaba, 01);

Buffet (Rua Padre Otávio, 1324);

Sociedade Filarmônica Lyra (R Otávio Tarquínio de Sousa, 848);

Bar e Restaurante Topless (Rua Das Flores, 63);

Inferno (Rua Augusta, 501);

Villa Bisutti (Rua Quatá, 579);

Santa Aldeia (Rua Funchal, 500)

Comedians (Rua Augusta, 1131);

Carioca Club (Cardeal Arcoverde, 2899)

D-Edge (Alameda Olga, 160)

Centro do Professorado Paulista (Avenida Morumbi, 4884)

Little Darling (Rua Iraí, 229)

Clube Atlético Ypiranga (Rua do manifesto, 475)

Bar do Chico (Rua Vieira De Morais, 186)

Zanzibar (Avenida Cruzeiro Do Sul, 3424)

Arena Beer Bar (Av Nova Cantareira, 4055)

Lanchonete Dizzy (Praça Santo Eduardo, 206)

Pizzaria Razzi (Rua Inacio Luis da Costa, 2162)

Rosas de ouro (Avenida Cel Euclides Machado, 1066)

Igreja Evangélica Vida Nova Projeto Salvação (Rua Dr João Inácio Teixeira, 78)

Villa Sertaneja (Avenida Oliveira Freire 238)

Varandas Chopps (Estrada de Itapecerica, 8010)

Danceteria Mix (Avenida Fiorelli Peciccacco, 219)

Templo Religioso (Acesso à Avenida Celso Garcia,2725)

Bar e Restaurante (Avenida Amador Bueno da Veiga, 400)

Boate (Avenida João XXIII, 800)

Tudo o que sabemos sobre:
Santa MariaSPinterdições

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.