SP investirá R$ 40 milhões em hospitais

Saúde. Unidades de referência deverão usar o dinheiro para reformas, modernização das estruturas e compra de bens permanentes, como móveis, equipamentos médicos - como tomógrafos e ultrassons - e de informática; intenção é ampliar o acesso ao sistema

MARIANA LENHARO , JORNAL DA TARDE, O Estado de S.Paulo

10 de outubro de 2011 | 03h05

O governador Geraldo Alckmin anuncia hoje a liberação de R$ 40 milhões a hospitais de referência de São Paulo. Em todo o Estado, 40 hospitais serão beneficiados. As instituições receberão verbas que variam de R$ 85 mil a R$ 4 milhões para modernizar suas estruturas, comprar equipamentos e fazer reformas.

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde, os valores repassados foram calculados de acordo com as necessidades apontadas pela direção de cada unidade. Também foram avaliados "a referência da instituição para a região, o número de serviços ofertados, a demanda reprimida e o valor dos repasses já realizados neste ano".

Da capital, receberão as verbas o Instituto Dante Pazzanese, o Hospital Infantil Darcy Vargas, o Hospital Heliópolis, o Instituto de Infectologia Emílio Ribas, entre outros.

O secretário de Estado da Saúde, Giovanni Guido Cerri, explicou que o s recursos serão utilizados para compra de bens permanentes, como equipamentos médicos, informática e mobiliário. "Há unidades que vão adquirir tomógrafos, ultrassons, aparelhagem para UTI e pronto-socorro, entre outros."

O secretário reforça a importância desse investimento, afirmando que ele ajudará a "aprimorar a assistência médica prestada à população usuária do SUS, com novos e modernos equipamentos".

Um exemplo de projeto específico que usará esse dinheiro, segundo Cerri, está no Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia, "uma grande referência em cardiologia para São Paulo e para o País", que receberá quase R$ 4 milhões. O secretário revela que a unidade "poderá adquirir um aparelho de angiografia para montagem de um laboratório de cateterismo cardíaco".

Além disso, o instituto também deve adquirir ventiladores pulmonares de alta complexidade, monitores para carros de anestesia do centro cirúrgico, cardioversores para carros de emergência, bombas de seringa, foco portátil, monitores multiparamétricos, equipamentos de informática (servidores e computadores) e mobiliário (mesas, cadeiras, poltronas, armários, entre outros).

Cerri também comentou que essa liberação de verbas é uma iniciativa que complementa outras ações do governo do Estado na área de saúde, como a premiação, ocorrida em junho, conferida pela secretaria às cem melhores Unidades Básicas de Saúde (UBS) de São Paulo.

"São iniciativas complementares, visando a modernizar e também a ampliar o acesso ao serviço de saúde em todo o Estado. Em junho, o programa anunciava uma premiação aos cem melhores postos de saúde, que receberiam um selo de qualidade de acordo com a adequação aos parâmetros que abrangem registro adequado de consultas e acompanhamentos dos pacientes encaminhados a outros serviços de saúde. Já o programa a ser anunciado (hoje) visa à modernização dos hospitais estaduais, de acordo com projetos elaborados a partir das necessidades de cada unidade", comparou.

Sobre a menção, na ocasião da distribuição desse prêmio, de que até o fim do ano haveria uma política de apoio organizada para as UBSs que estavam em piores condições, Cerri afirmou que essa iniciativa está sendo estudada pela área técnica da Secretaria de Saúde.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.