SP lança escola de formação para professores

Com um currículo essencialmente voltado para a prática em sala de aula, a Escola de Formação da Secretaria de Estado da Educação se prepara para abrir as portas em agosto. O objetivo, segundo a diretora nomeada para a escola, Vera Cabral Costa, ex-diretora da Políticas Sociais da Fundação do Desenvolvimento Administrativo do Estado de São Paulo (Fundap), será transformar o professor que sai da faculdade em um professor preparado para a rede. ?Vamos complementar sua formação para dar mais condições e habilidades para que ele transmita o conhecimento.?

AE, Agencia Estado

15 Junho 2009 | 08h40

Economista de formação, mas com uma atuação voltada para projetos sociais e educacionais, e com experiência como consultora do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e do Ministério da Educação (MEC), Vera afirma que o desafio da escola é criar um modelo que ainda não existe em muitos lugares, ou seja, de uma formação que una teoria e prática. ?Como uma residência médica?, resume. A escola vai funcionar inicialmente como um polo de educação continuada para docentes da rede. Mas a intenção do governo é aprovar uma lei que torne obrigatório um curso nessa instituição para os aprovados em concurso, antes de irem para as salas de aula.

A criação de uma escola de formação de professores para ingressantes com uma avaliação no fim, necessária para o ingresso na carreira do magistério, foi bastante criticada pelo sindicato dos professores do Estado (Apeoesp), que defende apenas a existência de cursos permanentes de atualização. A obrigatoriedade do curso está prevista em projeto de lei enviado pelo governo à Assembleia Legislativa. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Mais conteúdo sobre:
educaçãoescolaprofessores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.