SP renova convênios com municípios

Secretaria deve destinar este ano cerca de R$ 8,7 milhões para áreas de assistência técnica e extensão rural

Niza Souza, O Estado de S.Paulo

18 Julho 2007 | 05h13

O secretário de Agricultura de São Paulo, João Sampaio, anunciou na semana passada, durante a assinatura de renovação de convênios com municípios paulistas, que está estudando alternativas para reformular o programa de municipalização da agricultura no Estado. ''''Tenho insistido muito junto à Cati (Coordenadoria de Assistência Técnica Integrada, órgão estadual de assistência técnica e extensão rural) para encontrarmos um novo modelo de municipalização. O lema é otimizar os recursos'''', diz o secretário. Para este ano, a previsão do governo estadual é repassar R$ 8,7 milhões em recursos para os cerca de 480 municípios participantes do programa.Pelo modelo atual, explica Sampaio, a secretaria mantém as casas de agricultura e o município fica responsável pela contratação dos agrônomos e técnicos. ''''Repassamos uma verba fixa por ano para cada município. Mas há muitas diferenças na forma como cada prefeitura utiliza estes recursos'''', destaca o secretário. ''''Quero mensurar o trabalho que cada prefeito faz nesta área. Como cada cidade usa esta verba. Não quero acabar com a municipalização, quero melhorar os resultados'''', esclarece. ''''A idéia é trabalhar com metas, inclusive de produtividade.''''O papel da assistência técnica, acredita o secretário, é fundamental para manter a diversidade da agricultura paulista. ''''Hoje, a pressão da cana-de-açúcar é muito forte, em todas as regiões.'''' O desafio, acredita ele, é chegar ao pequeno e médio produtores, que são a base da agricultura, e fazer com que mantenham o mínimo possível de diversificação. ''''Podem ter cana, mas também precisam ter outras culturas. Diversificação é uma necessidade da agricultura.''''MELHOR CAMINHODurante a cerimônia, o secretário assinou ainda convênio com 61 municípios do Pontal do Paranapanema para o Programa Melhor Caminho, que prevê a recuperação de mais de 300 quilômetros de estradas rurais na região. O total de investimentos no Pontal, anunciados em junho pelo governo, deve chegar a R$ 150 milhões. Segundo a Companhia de Desenvolvimento Agrícola de São Paulo (Codasp), responsável pela execução dos trabalhos, a obra deve ser entregue em setembro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.