SP terá 1º campeonato nacional de lançamento de celular

Surgida na Finlândia em 2000, competição pretende dar um fim mais digno aos aparelhos velhos

Rodolfo Barbosa, da Reuters,

13 Junho 2008 | 16h21

Seguindo uma idéia que surgiu na Finlândia, acontece neste sábado, 14, em São Paulo, o primeiro campeonato de arremesso de celular do País, que vem com a proposta de dar um fim mais digno a aparelhos velhos e esquecidos pelos usuários.   A primeira competição do tipo surgiu em 2000, na cidade de Savonlinna, Finlândia, terra natal da maior fabricante de celulares do mundo, a Nokia.   "A produção do programa Vida Loca Show (do canal pago MultiShow) viu a idéia lá de fora e gostou. Como no Brasil ainda não havia acontecido nada do gênero, ficou decidido aplicar a idéia por aqui", explicou um dos produtores do evento nacional, Vitor Moriyama, em entrevista por telefone.   Ao contrário do que ocorre no evento mundial, o primeiro campeonato brasileiro de lançamento de celular (www.arremessodecelular.com.br) terá um tom mais experimental.   "Como a idéia era fazer algo rápido para o programa, acabamos limitando o número de participantes em 70", explicou Moriyama, acrescentando que apesar da esmagadora maioria dos participantes ser do sexo masculino entre 18 e 25 anos, não haverá divisão por gênero no campeonato.   Segundo as regras, ganhará quem arremessar o celular mais longe. O prêmio para o primeiro colocado ainda não foi definido, mas a produção do evento afirma que será uma "surpresa". Todos os celulares deverão ser arremessados sem bateria e serão encaminhados para reciclagem.   Além do prêmio para a maior distância de arremesso, há também a intenção de premiar o competidor que apresentar o melhor estilo no arremesso.   "Íamos fazer uma categoria de performance mais elaborada, mas como ficou muito corrido, não vai ter corpo de jurados, mas vamos dar prêmio para quem fizer a melhor apresentação" no arremesso, explicou Moriyama.   Segundo a produção, a idéia é iniciar um evento que possa crescer e ter edições maiores no futuro. Uma edição para o próximo ano não está garantida.

Mais conteúdo sobre:
Celulares

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.