SP vai gastar mais R$ 6,6 mi para retirada de gás

A Prefeitura de São Paulo vai gastar mais R$ 6,6 milhões para as obras de controle do gás metano no subsolo do Cingapura Zaki Narchi, na zona norte da cidade. Em outubro do ano passado, a Justiça chegou a determinar a desocupação do conjunto habitacional onde moram mais de 2,7 mil pessoas por causa do risco de explosão.

AE, Agência Estado

29 Março 2012 | 21h22

A segunda etapa de obras deverá ser contratada até meados do ano pela Secretaria Municipal de Habitação (Sehab) e engloba tanto serviços de engenharia para extrair o excesso de gás quanto o monitoramento para avaliar se há concentração de metano em algum local do Cingapura, o que poderia levar a novo risco de explosão. Os serviços durarão dois anos. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Mais conteúdo sobre:
gás Cingapura

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.