Steve Jobs ameaçou processo para impedir contratações pela Palm

O cofundador da Apple Steve Jobs ameaçou um processo de patentes contra a Palm se o presidente-executivo da empresa recusasse um acordo que a impediria de contratar funcionários da Apple, de acordo com documentos judiciais.

Reuters

23 de janeiro de 2013 | 14h24

A atitude de Jobs foi revelada como parte de um processo civil aberto por cinco trabalhadores do setor de tecnologia contra Apple, Google, Intel e outras companhias.

Eles alegam conluio para eliminar a concorrência pela contratação de funcionários umas das outras, o que resultou em salários mais baixos.

As companhias de tecnologia acusadas tentaram manter diversos documentos em segredo, mas a juíza federal Lucy Koh, de San Jose, Estados Unidos, rejeitou parte de suas solicitações, o que resultou na divulgação pública da comunicação entre Jobs e o então presidente-executivo da Palm, Edward Colligan, em 2007.

Jobs propôs eliminar a concorrência por talentos entre as duas companhias, de acordo com depoimento juramentado de Colligan citado pelos queixosos.

Ele também sugeriu que, caso a Palm não aceitasse esse arranjo, poderia enfrentar processos por violação das muitas patentes da Apple, de acordo com o depoimento de Colligan.

Um representante da Apple não foi localizado de imediato para comentar o assunto. Um porta-voz da Hewlett-Packard, que assumiu o controle da Palm, também não foi localizado.

Colligan disse a Jobs que o plano era "provavelmente ilegal", e que a Palm não se deixaria "intimidar" pela ameaça.

"Se você optar pela via judicial, podemos responder com alegações próprias baseadas nos ativos de patentes , mas não creio que um processo seja a resposta", ele disse.

Em 2010, Google, Apple, Adobe Systems, Intel, Intuit e a divisão Pixar da Disney, fecharam um acordo com o Departamento da Justiça norte-americano que proíbe seu envolvimento em pactos de não contratação de funcionários de companhias rivais.

O Departamento da Justiça federal e as autoridades regulatórias da Califórnia abriram processo contra o eBay no fim do ano passado sobre um suposto acordo desse tipo com a Intuit.

O eBay apresentou petição à Justiça na terça-feira solicitando a invalidação do caso do governo, afirmando que a companhia nada fez de errado.

(Por Dan Levine)

Mais conteúdo sobre:
TECHSTEVEJOBSPALM*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.