STF ouve defesa de delator Roberto Jefferson no caso mensalão

O presidente nacional do PTB, delator do chamado mensalão e réu no julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF) da ação penal sobre o suposto esquema, terá a defesa apresentada nesta segunda-feira.

Reuters

13 de agosto de 2012 | 13h11

No oitavo dia do julgamento, também serão apresentadas as defesas do ex-deputado Bispo Rodrigues (ex-PL, atual PR-RJ), do ex-deputado Romeu Queiroz --que era do PTB, e está no PSB-MG--, do ex-deputado José Borba (PMDB-PR) e de Emerson Palmieri, ex-primeiro-secretário do PTB. Eles são acusados pelos crimes de lavagem de dinheiro e corrupção passiva.

Jefferson, ex-deputado federal pelo Rio de Janeiro, foi o delator do suposto esquema, que funcionaria com o desvio de recursos públicos e compra de apoio da base aliada no Congresso, o que detonou a pior crise política do governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O caso veio à tona em 2005.

Os ministros do Supremo já ouviram a defesa de 25 dos 38 réus do processo. Cada advogado terá uma hora para apresentar-se no plenário.

A previsão é que a fase de defesas se encerre no dia 15, quando deve ser iniciada a votação dos ministros. O primeiro a votar será o relator do processo, o ministro Joaquim Barbosa, seguido pelo revisor, ministro Ricardo Lewandowski.

Não há previsão de término do julgamento, já que os ministros poderão levar quantas sessões quiserem para a leitura de seus votos, mas o processo poderá ser acelerado para permitir o voto do ministro Cezar Peluso, que se aposenta compulsoriamente no início de setembro, ao completar 70 anos.

(Por Hugo Bachega)

Mais conteúdo sobre:
POLITICAMENSALAOOITAVO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.