STF recebe pedido de habeas corpus de Roger Abdelmassih

Médico é acusado de estuprar 56 mulheres, a maioria ex-pacientes que faziam tratamento para engravidar

Solange Spigliatti, Central de Notícias,

24 Agosto 2009 | 10h33

O Supremo Tribunal Federal (STF) recebeu neste sábado, 22, o pedido de habeas corpus em defesa do médico Roger Abdelmassih, preso desde o dia 17 de agosto, acusado de atentado violento ao pudor e estupro contra ex-pacientes. O médico Abdelmassih está detido no 40º Distrito Policial, em Vila Santa Maria, na zona norte da capital paulista.   Veja também: Conselho suspende registro médico de Abdelmassih Interdições devem ser secretas, defende médico Clínica em São Paulo continuará funcionando    De acordo com o STF, a relatora encarregada de analisar o pedido é a ministra Ellen Gracie. O pedido é contra decisão do ministro Felix Fisher, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que negou liberdade ao médico, por meio de liminar, na noite do dia 21 de agosto.   O habeas corpus apresentado é contra decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), que também negou, no último dia 19 de agosto, o pedido de liminar feito pela defesa do médico perante a corte estadual.   O Ministério Público de São Paulo, por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) - Núcleo São Paulo, denunciou o médico pelos crimes de estupro praticados contra 56 mulheres, a maioria ex-pacientes, baseando-se nas provas colhidas em inquérito policial instaurado no ano passado.   A denúncia foi aceita na última semana pelo juiz Bruno Paes Stranforini, da 16ª Vara Criminal da Capital, ocasião em que também decretou a prisão preventiva do médico, que está preso desde 17 de agosto.

Mais conteúdo sobre:
Roger Abdelmassih

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.