Sudão do Sul cancela eleições e planeja estender mandato do presidente, diz porta-voz

O Sudão do Sul cancelou eleições previstas para junho e o ministério do país deve pedir ao Parlamento que estenda o mandato do presidente Salva Kiir, disse um porta-voz do governo em meio a uma violenta disputa pelo poder entre o mandatário e o ex-vice, Riek Machar.

DENIS DUMO, REUTERS

14 Fevereiro 2015 | 11h09

Milhares de pessoas morreram, e mais de um milhão fugiram de suas casas desde o início dos conflitos entre partidários dos dois políticos da nação mais nova do mundo, em dezembro de 2013.

Em um plano de paz acertado neste mês, Kiir e Machar concordaram nos termos de um acordo de divisão do poder, e ambos esperam chegar a um pacto definitivo até o fim de março.

O porta-voz do governo, Michael Makuei, afirmou que a proposta para estender o mandato de Kiir e dos parlamentares será apresentada aos legisladores na terça-feira e se disse confiante na aprovação.

Mais conteúdo sobre:
SUDAOELEICOESCANCELA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.