Sudão do Sul retoma controle de campos de petróleo, diz Exército

O Exército do Sudão do Sul disse ter retomado dos rebeldes nesta sexta-feira uma cidade no norte do país, dando assim ao governo o controle da região onde a produção de petróleo havia sido paralisada pelos combates na nação mais jovem do mundo.

CARL ODERA, Reuters

10 de janeiro de 2014 | 14h17

"Ocorreu nesta tarde, às 14h30", disse Philip Aguer, porta-voz militar, à Reuters, sobre a captura de Bentiu. "Quando você controla Bentiu você controla todos os campos de petróleo da região."

Não houve verificação independente sobre o fato. Mais de três semanas de confrontos já mataram mais de mil pessoas no país e fizeram que 230 mil deixassem as suas casas. Os combates continuam em meio a difíceis negociações de paz na vizinha Etiópia.

A produção de petróleo do Sudão do Sul caiu cerca de 45 mil barris por dia, para 200 mil barris por dia, depois que os campos de petróleo do norte foram fechados por conta do conflito entre os rebeldes leais ao ex-vice-presidente Riek Machar e as forças do governo do presidente Salva Kiir.

Os rebeldes acusam a vizinha Uganda de bombardear as suas posições, algo que o país nega. Tropas de Uganda já fazem a segurança do aeroporto internacional e do palácio presidencial, a pedido de Kiir.

As Nações Unidas acusam tanto o governo quanto os rebeldes de obstruir a passagem de ajuda humanitária.

Os combates, quase sempre entre etnias, são os piores do Sudão do Sul desde a independência do país em 2011.

Mais conteúdo sobre:
SUDAODOSULPETROLEOCONTROLE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.