Suíça autoriza liberdade sob fiança a Polanski

Diretor de cinema terá que pagar US$ 4,48 milhões e ficará em prisão domiciliar.

BBC Brasil, BBC

26 de novembro de 2009 | 14h06

O Ministério da Justiça da Suíça deu nesta quinta-feira sinal verde para que o diretor de cinema Roman Polanski seja libertado sob fiança de uma prisão do país, onde permanece desde setembro.

Em um comunicado, o Ministério afirmou que não irá contestar a decisão de um tribunal federal que, na quarta-feira, decidiu conceder o benefício ao diretor, de 76 anos.

"Polanski será libertado sob fiança assim que a fiança seja transferida (para as autoridades), documentos de identidade e de viagem sejam apresentados e o sistema de monitoramento (do diretor) seja instalado e testado", diz a nota.

A fiança foi estipulada em 4,5 milhões de francos suíços (aproximadamente US$ 4,48 milhões).

Extradição

Mesmo após a libertação, Polanski deve permanecer em prisão domiciliar em seu chalé na cidade suíça de Gstaad e sob monitoramento constante.

O Ministério da Justiça suíço também informou que deve decidir "dentro de semanas" se aceita o pedido de extradição do diretor, apresentado pela Justiça dos Estados Unidos.

Polanski está sendo buscado pela Justiça dos Estados Unidos desde 1978, quando fugiu do país após ter sido condenado por ter mantido relações sexuais com uma menina de 13 anos de idade, o que é ilegal no país.

O cineasta, nascido na França, foi preso em 26 de setembro, quando viajou para a Suíça para participar o Festival de Cinema de Zurique.

Polanski dirigiu filmes aclamados como O Bebê de Rosemary (1968), Chinatown (1974), Busca Frenética (1988) e O Pianista (2002).BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.