Suicida lituano se explode perto de embaixada dos EUA

Um lituano se explodiu perto da embaixada dos Estados Unidos na capital do país báltico nesta madrugada, mas acredita-se que a representação diplomática não era o alvo da ação, informou a polícia nesta sexta-feira.

REUTERS

06 de janeiro de 2012 | 16h47

"Não, a suspeita inicial é que foi um suicídio", afirmou um porta-voz da polícia por telefone, quando questionado se o homem tentou atacar a embaixada.

Um funcionário de plantão na embaixada disse que o prédio não foi danificado pela explosão, que aconteceu a poucos metros e foi ouvida no centro da cidade.

"Foi uma coisa horrível o que aconteceu, mas a embaixada não era o alvo", disse o porta-voz da embaixada.

O portal de notícias Delfi afirmou que a polícia identificou o homem morto como um lituano de 19 anos da cidade de Kaunas com base em documentos encontrados no local.

A Lituânia, uma ex-república soviética que se juntou à União Europeia em 2004, tem um dos índices mais altos de suicídio da Europa.

(Reportagem de Nerijus Adomaitis)

Tudo o que sabemos sobre:
LITUANIAHOMEMEXPLODE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.