Sul-africano morre de febre hemorrágica no Rio

O empresário sul-africano William Charles, de 53 anos, morreu na manhã de ontem na Casa de Saúde São José, na zona sul do Rio, vítima de febre hemorrágica provocada por vírus ainda não identificado. Técnicos do Ministério da Saúde estiveram no hospital e coletaram amostras de sangue para testes que serão realizados na Fundação Oswaldo Cruz. O caso deixou em alerta as autoridades de saúde, que notificaram a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) e o consulado da África do Sul. Exames preliminares descartaram Ebola, dengue hemorrágica e malária. O empresário veio ao Brasil para dar palestras. No sábado, sentiu-se mal. Foi internado de madrugada na Casa de Saúde São José, depois de ter passado por outra instituição de saúde na zona oeste. Durante o tempo em que esteve na São José, Charles ficou em isolamento, segundo a direção da instituição. O estado de saúde do sul-africano causou preocupação entre funcionários do hospital, que suspeitavam de contaminação por vírus Ebola. O Ministério da Saúde afirmou em nota que não há relato de sintomas semelhantes entre profissionais de saúde que tiveram contato com o paciente. Mesmo assim,essas pessoas foram identificadas e estão sendo acompanhadas pelas autoridades sanitárias. Ainda segundo a nota, não é necessária a realização de quarentena. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.