Sul-coreano que fez protesto não deveria ir ao pódio-COI

O jogador de futebol sul-coreano que foi fotografado exibindo uma mensagem política sobre um conflito territorial com o Japão não deveria comparecer à cerimônia de premiação deste sábado, na qual deve receber uma medalha de bronze, disse o Comitê Olímpico Internacional (COI).

Reuters

11 de agosto de 2012 | 11h53

O futebolista ergueu um cartaz após a vitória de sua seleção sobre o rival asiático Japão na sexta-feira. Os dois países disputam um conjunto de ilhas conhecidas como Takeshima no Japão e Dokdo na Coreia do Sul, equidistante dos dois territórios.

A situação se inflamou ainda mais neste sábado, quando o Japão disse que levará o conflito territorial com a Coreia do Sul ao Tribunal Penal Internacional depois de o presidente sul-coreano, Lee Myung-bak, fazer uma visita surpresa ao arquipélago nesta semana.

"Iniciamos um inquérito e pedimos explicações ao Comitê Olímpico Nacional da República da Coreia", informou o COI em um comunicado.

"Também solicitamos que o Comitê Olímpico Nacional da República da Coreia aja com rapidez nesta questão e que o atleta não compareça à cerimônia de premiação de medalha desta tarde (de sábado)."

(Por Avril Ormsby)

Tudo o que sabemos sobre:
OLIMPCOREANOPROTESTO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.