Supercomputador calculará estrelas e mudança climática

As forças que atuam em estrelas moribundas e buracos negros, a mudança climática da Terra, nanoestruturas e membranas celulares estão na agenda dos supercomputadores do laboratório Nacional dE Oak Ridge (EUA) para 2007. Além disso, as máquinas realizarão cálculos para melhorar os aviões da Boeing e melhorar os efeitos especiais do estúdio Dreamworks.O gabinete de ciência do Departamento de Energia dos EUA anunciou, nesta semana, a distribuição de 95 milhões de horas de processamento de dados em seus principais computadores para 45 projetos. Dessas horas, 75 milhões serão executadas no Centro Nacional para Ciências da Computação de Oak Ridge, e a maioria irá para o supercomputador Cray XT4 "Jaguar", considerado um dos dez mais velozes do mundo e o Amis rápido dos disponíveis para pesquisas abertas. Segundo os responsáveis, o "Jaguar" é capaz de 119 teraflops, ou 119 trilhões de cálculos por segundo.Um projeto que receba um milhão de horas de tempo de processamento poderia rodar em 2.000 processadores por 500 horas, ou 21 dias. Rodar um projeto semelhante num computador doméstico, com um único processador, levaria mais de 114 anos.

Agencia Estado,

10 de janeiro de 2007 | 14h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.