Suposta amante do executivo da Yoki deve depor segunda-feira

Caso extraconjugal teria sido o motivo da briga entre Elize e Marcos Matsunaga que terminou no crime

Solange Spigliatti, do estadão.com.br,

10 de junho de 2012 | 18h15

SÃO PAULO - Policiais do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) vão ouvir nesta segunda-feira a oitava testemunha do caso do assassinato do empresário da Yoki, Marcos Kitano Matsunaga. Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), a oitiva será na sede do DHPP, em São Paulo, e de acordo com informações do detetive contratado por Elize Araújo Kitano Matsunaga, de 38 anos, viúva de Marcos, a testemunha seria a amante do empresário. A SSP não tinha informações sobre o horário do depoimento e nem o nome da testemunha.

O suposto caso extraconjugal teria sido o motivo da briga entre o casal no último dia 19 de maio, que culminou com a morte do executivo. Elize era casada desde 2009 com Marcos, com quem tinha uma filha de um ano. Ela matou Marcos com um tiro de pistola calibre 380 na cabeça. O crime ocorreu no apartamento do casal, na Vila Leopoldina, zona oeste de São Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
crimeSPYoki

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.