Suposta exoneração de chefe de APA causa protestos no Rio

A suposta exoneração do chefe da Área de Proteção Ambiental (APA) Guapimirim, Breno Herrera, provocou a reação de ambientalistas do Rio. Liderados pelo escritório técnico do Mosaico de Unidades de Conservação da Mata Atlântica Central Fluminense, eles protestam hoje na Assembleia Legislativa, a partir das 10h, em defesa da APA.

O Estado de S.Paulo

05 Abril 2012 | 03h04

Na quinta-feira passada, segundo Herrera, durante reunião da nova direção do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) com unidades de conservação administradas pela coordenação regional do Rio, ele foi informado da exoneração pelo diretor de Criação e Manejo, Pedro Menezes.

O assunto rapidamente causou comoção nas redes sociais, e o órgão acabou recuando. O Ministério do Meio Ambiente informou que não havia nenhuma publicação no Diário Oficial e que Herrera não fora exonerado. Ontem, o ICMBio disse que "fará avaliação da gestão das unidades de conservação" do País. E "competirá ao presidente do ICMBio decidir sobre eventuais remanejamentos. Até o momento, não há nenhuma exoneração publicada no Diário Oficial da União".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.