Suprema Corte dos EUA julga caso sobre efeito estufa

A Suprema Corte dos Estados Unidos entrou nesta quarta-feira, 29, no debate político sobre o aquecimento global, tentando decidir se a Agência de Proteção Ambiental (EPA) tem o direito de continuar a se recusar a coibir a emissão de gases causadores do efeito estufa por automóveis.No primeiro caso sobre mudança climática a chegar à Corte, um advogado representando 12 governos estaduais e 13 grupos ambientalistas pediu que os juízes forcem o governo a tomar uma atitude, afirmando que o país corre sério risco. A omissão é como "acender o pavio de uma bomba", afirmou James Milkey, procurador-geral-assistente de Massachusetts.Ao abrir o debate, o juiz Antonin Scalia perguntou: "Para quando é o cataclismo?". Mikley respondeu que não se trata de cataclismo, mas de um "dano contínuo".Já o vice-advogado-geral Gregory Garre, representando o governo de George W. Bush, pediu que os juízes ajam com cuidado, pois uma regulamentação do gás carbônico pela EPA poderá prejudicar a economia do país. Garre alegou que a EPA está certa em não agir, por conta da "incerteza científica" ao redor da questão.A decisão da Suprema Corte deve sair no primeiro semestre de 2007.

Agencia Estado,

29 de novembro de 2006 | 16h45

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.